sábado, 29 de agosto de 2009

A verdade


somos dependentes demais da verdade
talvez o mundo nem precise tanto dela...
somente nós, os homens, que a buscamos
e, como raro objeto, defendemos.

como Pilatos á Jesus, eu pergunto:
"o que é a verdade, afinal?"
verdade é o que vem da gente
e o que escapa, ou é uma busca
idealizada e sem tamanho?

verdade é um rio de manso correr
ou um mar furiosamente oscilante?
somos dependentes demais
de suas águas, a ponto de não suportar
a sede que ela contém...

a sede mansa de saber que estamos
cada vez mais longe da verdade,
e perto, sempre mais perto,
da idéia que ela nós traz.

Francisco Guilherme
fran_geo2006@yahoo.com.br

1 comentários:

Ana Dietrich disse...

francisco, tudo a ver esse poema com o momento de ontem, qdo vc. em alma e voz se fez ator no palco. Parabéns... bom compartilhar a vida com artistas como vc. Abraços

29 de agosto de 2009 11:47

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.