segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Segunda poética

Hoje, apresento Junior Filth, jovem talento de Muriaé-MG. Segundo lugar em poesia livre, no Concurso Literário Francisco Beltrão de Poesia 2009, com  Retrato Traçado.





Nascido em Muriaé, uma cidade do interior de Minas Gerais, no dia 30 de Novembro de 1989. Em sua escrita tem por influência literária escritores tanto nacionais quanto internacionais. Sempre foi muito diversificado em seus gostos literários, aprecia os seguintes escritores nacionais: Jorge Amado, Nelson Rodrigues, Machado de Assis, Pedro Bandeira, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meirelles, entre outros. Dos escritores internacionais admira: Agatha Christie, Anne Rice, Edgar Allan Poe, Stephen King, Robin Cook, William Peter Blatty, Henry James, Baudelaire, etc.
Considera como profissão a própria escrita. Atualmente escreve seu primeiro romance que retrata como pano de fundo as diversas catástrofes ocorridas na região da Zona da Mata de Minas Gerais: enchentes e desabamentos de residências. Participa também de diversos certames literários nacionais, têm se dedicado a este propósito há pouco tempo. Tenciona ter seu livro, contos e poesias, publicados por bons concursos.


Estações e Lembranças



Sentia aquele corpo feito brasas me corrompendo
A beleza fulgurava ardente em meio à ilusão
Perdido em lembranças, vejo-a insaciável e cedendo
Aplacada por minhas carícias numa noite de verão.

Por ela, desvelei o eterno fascínio.
Quando pôs fim a dor e ao meu abandono.
Felizes, não pensávamos no possível declínio
Dos dias lascivos que nos amamos ao outono.


Subitamente, veio a última vez
Das palavras doces de amor eterno
Relutei ao vê-la tomada pela lividez
No ataúde exposto à frieza do inverno.


Restam agora apenas lembranças
Da mulher que não mais me espera.
Guardarei para sempre nas entranhas.
A solidão da inalcançável primavera.

 
Nostalgia

Delineio sua pele macia com as mãos sedentas,
Regozijo-me no enleio da anca volumosa,
A respiração se faz escassa, esvaindo-se das minhas ventas
De cavalo indomado que em uivos... Goza.


Domino as rédeas; sussurro nos ouvido
Palavras lascivas, luxuriosas, vertiginosas,
Que corrompem tua alma nos verbos perdidos
Relinchados pelo solo de leguminosas.


Nossos corpos se uniram em um só ser
Fadado ao prazer dum encontro pueril
No gramado do celeiro, aprendi a perder
A amante despida jazia febril...


Sobre meu nome, um dia perguntarão:
_ Eros, Minotauro ou Centauro
Sem as forças de gauro,
Apenas direi aos prantos: _ Eterna Solidão.


Rosana Banharoli é representante da sociedade civil em Literatura, no CMC de Santo André.

8 comentários:

Anônimo disse...

Se todos os jovens fossem como o Júnior, o futuro desse país seria muito diferente...
Ele não se ocupa de avatares nem de poções alucinónegas. Ele viaja na literatura, que promove um mundo melhor a cada texto lido.
Júnior, muita luz no teu caminho!
Simone Pedersen

20 de dezembro de 2009 23:04
junior disse...

Belas palavras!
E recebê-las de uma amiga tão talentosa é uma honra imensa.
Muito obrigado, Simone! =D

Junior

21 de dezembro de 2009 15:04
TSSV disse...

Excelente material Junior... Parabéns! Muito bom mesmo.

28 de dezembro de 2009 16:15
junior disse...

Obrigado, camarada! Fico feliz em ter lhe agradado! =)

29 de dezembro de 2009 14:01
Angela Nadjaberg Ceschim Oiticica disse...

Excelente. Muito bom Junior.

6 de janeiro de 2010 11:57
junior disse...

Obrigado, Angela! Sempre gentil!

9 de janeiro de 2010 21:12
Cris Dakinis disse...

Parabéns, Júnior! Só agora vi o seu trabalho postado aqui. De primeira linha, amei!
SUCESSO SEMPRE1
:)

18 de janeiro de 2010 15:13
junior disse...

Criss, querida! Bom saber que vc gostou dos meus poemas, fico muito contente! Obrigado pelo comentário. :D

20 de janeiro de 2010 17:10

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.