quinta-feira, 30 de junho de 2011

MULHERES SÁBIAS: IDADE E OPORTUNIDADE


Qué es poesía?
Y quién me lo pregunta?
Poesía son esas fotografías
(E. Bécquer)



"Mamá, yo te muestro"


O Instituto da Mulher, instituição sediada na Espanha, havia anunciado que o ano de 2011 seria centrado nos esforços em conscientizar a sociedade do papel importante que desempenham as mulheres com mais de 60 anos. Queriam com isso, promover um envelhecimento ativo e sustentável . Recordando que somente na Espanha, existem mais de seis milhões de mulheres acima dos 60 anos que pertencem a “uma geração muito importante, que todavía ainda não recebeu o reconhecimento que merece”.

Juntamente com a mundialmente conhecida marca Canon e com o mote do Dia Internacional da Mulher, criaram um concurso fotográfico com o título de Mulheres Sábias: as oportunidades da idade. O enfoque de cada imagem deveria refletir o dia a dia dessas mulheres, como desempenham suas ocupações e o tempo que dedicam a elas mesmas. Como acompanham o passar dos anos com seus projetos, paixões e os cuidados com a família.

As fotografias, feitas por profissionais e amadores, foram selecionadas para compor a imagem das comemorações do dia internacional da mulher e para fazerem parte também de uma exposição que teve lugar no Congresso nos dias 7 e 8 de março do presente ano.

Abaixo, uma seleção pessoal que fiz daquelas que julguei como as mais interessantes do ponto de vista fotográfico sem levar em conta as que foram dadas como vencedoras pelo júri oficial. São fotos que de alguma forma me sensibilizaram, principalmente porque lembram a imagem de minha mãe, falecida há quatro anos, como também de outras ‘senhorinhas’ queridas que passaram ou ainda permanecem na minha vida.

Para conhecer melhor o projeto, ver (muitas) outras imagens, e conhecer a história de cada uma delas, o endereço é:  http:/fotoconcursoinmujer.com/index.php

"Alegoria 1"


"Diosa Hindú"


"La Pinturita 2"


"Cogiendo el autobús"


"Juana"


"Mi abuela"


"Cándida em su huerto"


"Por sólo cinco minutos"







Ôps, esta foto não faz parte da exposição, sou euzinha que também vou chegar lá, firme e forte na graça de Deus!

Izabel Liviski, é Fotógrafa e Mestre em Sociologia na linha de Imagem e Conhecimento pela UFPR. Consultora da Contemporâneos, escreve quinzenalmente às 5ªs feiras na Revista ContemporARTES. 





Em tempo: Agradecimentos especiais aos amigos Lair Bernardoni e Cadu Silvério, pelo carinho, sugestões, e apoio técnico a esta coluna.

2 comentários:

Simone Alves Pedersen disse...

Amei as fotos, lindas, pura poesia, emotivas e nos fazem refletir. Parabéns, Izabel.

1 de julho de 2011 11:38
Francisco Pucci disse...

Izabel, colega e amiga, mais uma vez contando História com imagens. E bem dentro da prazerosa Sociologia da Emoção, que você curte. Encontrei minha saudade da infância "de roça" em Alegoria 1, mas amei Juana - essa imagem de um corpo solto, totalmente livre das outras amarras sociais que encasulam os demais.
Parabéns.

5 de julho de 2011 15:50

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.