sábado, 30 de junho de 2012

Desperto






Desperto
Desperto do espaço,
no frio da noite,
na cama da lua,
no calor do mormaço


Desperto do sonho,
como o ás do entorno,
reviravolta frenética,
livre da forma,
da harmonia, 
ou de qualquer
outra estética,





Desperto do infinito
semblante triste,
da marejada face
cunhada em riste,
do brilho calmo
do desconforto,
da alma inerte,
do corpo morto.



Eternamente,
desperto,
da fome,
do medo,
da aurora,
um pouco daquilo

 que fui,

desabrigado,
de outrora.




Thiago Sereno Ricardo, poeta, contista, estudante de ciênciais 
sociais, 
autodidata e aficcionado por cinema.
página na web:
http://unseoutrosversos.blogspot.com





Denis Pinho, artista autodidata, fez diversos cursos de aperfeiçoamento em variados segmentos da arte, tendo se especializado em Desenho Artístico e Pintura em Tela.
Contato: denis.o.p@bol.com.br
página na web: http://denis-pinho.blogspot.com.br/

5 comentários:

Denis.O.P disse...

Muito bom, parabéns pelo espaço.

30 de junho de 2012 15:01
Theone disse...

Muito legal! Parabens aos admnistradores!

30 de junho de 2012 22:15
Unknown disse...

Adorei o conjunto de artes, parabéns!

30 de junho de 2012 22:30
ContemporARTES Revista de Difusão Cultural disse...

dupla muito boa de poeta - ilustrador, me chamou a atenção a larvinha vomitando...e o continuar do medo... "eternamente desperto do medo". Muito bom.

30 de junho de 2012 22:52
CriS disse...

Muito bom (poeta)...desapego de tudo o que atrasa a vida e entristece...manifestação do "Eu " verdadeiro e a expulsão do "incômodo"....Denis Pinho brilhante!

30 de junho de 2012 23:27

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.