segunda-feira, 16 de julho de 2012

VOLTA LOGO, ALINE!



VOLTA LOGO, ALINE, VOLTA!


ABRAÇOS LITERÁRIOS E ATÉ+.


17 comentários:

edweinels disse...

Um artesao das palavras, de fato. Parabens, Poeta.

16 de julho de 2012 07:58
geraldo trombin disse...

mensagem da proferssora Maria Cecília:

Incrível! Você não só cria, mas tripudia com as palavras e a mente da gente.
Obrigada, abraço e boa semana . Ciça

16 de julho de 2012 09:07
Anônimo disse...

...um verdadeiro baralho de palavras autopsiando nossos sentimentos.

Seu leitor anônimo e confuso agradece essa catarse.

16 de julho de 2012 13:38
Maria disse...

Oi Gê!!!! Adorei!!!! Beijão! Ana Paula - 3marias

16 de julho de 2012 14:13
Fabiana Pantarotto disse...

Lindo, como sempre !!!
Bj da fã, Fabiana Pantarotto !!

16 de julho de 2012 16:37
geraldo trombin disse...

anônimo (rs), Ana Paula, Fabiana... obrigado por participarem desse cântico...bjos e abraços

16 de julho de 2012 17:55
geraldo trombin disse...

Ed e Ciça... Sempre marcando presença... e seguindo meus devaneios... rss

16 de julho de 2012 17:56
Blog do Piaia disse...

Cara!... Belo, heim!...

16 de julho de 2012 18:51
geraldo trombin disse...

Piaia, piaia...

16 de julho de 2012 23:47
Sônia Barros disse...

Sempre bom ler você, Geraldo! Parabéns!!!
Um abraço.

17 de julho de 2012 09:47
Anônimo disse...

Pô Geraldo!
Onde você vai buscar tanta inspiração?
Um grande abraço da
Marilene

17 de julho de 2012 11:21
geraldo trombin disse...

Obrigado, Sônia! Obrigado Marilene...

17 de julho de 2012 19:57
Dema disse...

Onde foi essa Aline? Até eu fiquei com saudades.

18 de julho de 2012 06:36
geraldo trombin disse...

Valeu, Dema rsss

18 de julho de 2012 06:45
Anônimo disse...

A destacar, o que não está presente no poema - a ausência de alguém chamada Aline, e, de modo paradoxal, também uma presença inquietante - o mistério que percorre os versos sem sugerir algum desvendamento.

Preferimos tudo às claras, mas, conforme o poema mostra ao não revelar, há coisas que ficam melhor quando veladas.

Deva

18 de julho de 2012 13:10
Cris Dakinis disse...

Que lindo! Sempre um lirismo requintado em seus versos! Desculpe a demora em vir te ler, Amigo... Parabéns sempre, e obrigada pelo convite :)

18 de julho de 2012 14:34
geraldo trombin disse...

Grande Deva, obrigado. Às vezes não se pode revelar mesmo, melhor ficar no mistério. E deixar cada um entender do sei jeito...

Cris, obrigado pelo "lirismo requintado", simples homenagem para a Aline, que merecia bem mais...

18 de julho de 2012 16:40

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.