segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

NHAC, NHAC, NHAC...



HUMMMMMMM: VAI UMA MORDIDINHA AÍ?


ABRAÇOS LITERÁRIOS E ATÉ +.

9 comentários:

edweinels disse...

Seus poemas fazem bem para todos os sentidos: ate a gustacao...
Parabens, amigo.

3 de dezembro de 2012 07:32
Poesias Inadequadas disse...

Bom dia, Geraldo! É sempre gostoso compartilhar suas letras entrelaçadas e melhor ainda quando podemos usufruir da companhia do Amigo.

3 de dezembro de 2012 10:11
Blog do Piaia disse...

Delicioso pecado.

3 de dezembro de 2012 10:56
geraldo trombin disse...

Obrigado amigos: Edweine, José Luiz e Piaia... poemaçã... poemação...nhac!

3 de dezembro de 2012 14:42
Cris Dakinis disse...

Hummmm.... NHAC!
Delicioso poema, Gera! Primeiro a uva; agora, a maçã! Wow!
Parabéns!
Cris :)

3 de dezembro de 2012 14:52
Cris Dakinis disse...

Eu corrigi o sorriso após a minha assinatura...rsrsrsrs...
Parabéns novamente, Migo! :)

3 de dezembro de 2012 14:54
geraldo trombin disse...

Brigadinho, Cris! ;)

3 de dezembro de 2012 15:32
Anônimo disse...

O mito afirma que perdemos o paraíso por uma simples mordida na maçã. Mas valeu a pena porque o fruto era irresistível. A poesia também convida ao risco impetuoso da mordida, pelo sabor e pelo prazer que dá. Nhac!!!

Deva

4 de dezembro de 2012 10:35
geraldo trombin disse...

Risco impetuoso e nostálgico daquele fruto que era realmente proibido... Valeu, Deva. Abraços

4 de dezembro de 2012 18:55

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.