domingo, 28 de março de 2010

Dance!


Hoje a coluna está dançante. Afinal, quem não gosta de dançar?
Mesmo que seja longe da censura de outros olhares.
Ou mesmo quem não gosta de assistir pessoas dançando, bons espetáculos de dança?

Por isso, o Drops de hoje dará algumas boas dicas sobre esse tema:
  •   Espetáculo “Yin” - Espetáculo de dança contemporânea, que expressa o universo feminino e o mundo Yín. Expressar o Yín é falar das emoções. Não há uma história a contar e nem um roteiro a seguir, somente imagens que farão com que o espectador fique livre para através da sua emoção criar o seu próprio enredo. Acontece hoje (28) às 16. Local: SESC Interlagos 
  • Espetáculo “A dança em Hollywood – apresenta alguns clássicos de dança produzidos em Hollywood, mesclando ritmos e segmentos diferenciados como jazz, ballet, hip hop entre outros. Acontece hoje (28) às 20h. Local: Teatro Adamastor Pimentas/Guarulhos.
  • Espetáculo “Sobre o que não é dito” -  discute os mistérios do universo feminino. Desejos, pensamentos e questões que habitam o universo de três bailarinas vão se revelando através de imagens e sensações que surgem a partir de certas pistas que são colocadas ou que escapam, por vezes conscientemente e, melhor ainda, de maneira inconsciente, intuitiva e emocional. Acontece no dia 31/03 às 21h. Local: SESC Ribeirão Preto.
  •   Espetáculo “Por um fio” - transpõe o fascínio pelos bordados, escritos, amontoados de Arthur Bispo do Rosário, para o emaranhado de braços e corpos que bordam coreografias. Acontece no dia 03 e 04/04 às 21 h e 18h respectivamente. Local: SESC Pinheiros.


E outros eventos não dançantes também acontecem...

  • V Simpósio Internacional Estados Americanos: O Bicentenário das
    Independências (1810-2010) em Passo Fundo/RS. Período:
    Acontece nos dias 8, 9 e 10 de junho de 2010
    Incrições a partir da 2ª quinzena de Março/2010

    Prazos:
    - Submissão de resumos até 22 de abril de 2010
    - Envio dos artigos completos até 31 de maio de 2010
    - Inscrições de ouvintes até 8 de junho de 2010


 E mais...



Ana Paula Nunes é jornalista, graduada pela Universidade Federal de Viçosa/MG. Coordenadora de Comunicação da Contemporâneos - Revista de Artes e Humanidades e escreve aos domingos na ContemporARTES.









RETROSPECTIVA QUINZENAL


Semana do dia 15 de março








Ontem foi também o dia da poesia, mas hoje (que é o dia da poesia) apresentamos um poema em prosa da professora mineira Ivana Ferrante que, sensibilíssima, aproveita-se da saudade para nos presentear com uma poesia emanada e irmanada da lua.










Hoje é um daqueles dias que acordei com a alma pequena. A imensidão da noite infinita quase sufocou-me. Não fosse a melodia das maritacas lembrando-me adolescentes felizes, eu continuaria deitada. A fuga é dormir, procurar no mundo dos sonhos o pote de ouro no fim do arco-íris.Acordada, procuro no mundo dos homens o pote de esperança a cada dia.Mas só encontro solidão.









Quando ingressei nessa carreira acadêmica, não sabia realmente o que me esperava. Aliás, tinha uma idéia que teria que ler muito, pesquisar, mas isso eu não via problema.
Ninguém me contou o lado B de se transformar em uma professora universitária brasileira. Desde que me doutorei, em 2007, o que eu já percorri de estrada  Brasil afora não é brincadeira. Primeiro dando aulas dois anos na Universidade Federal de Viçosa e agora, em Vassouras (isso mesmo, duas cidades com V para todo mundo confundir) no Rio de Janeiro na Universidade Severino Sombra, com direito a escala em Campinas (Unicamp) onde faço o pós-doutorado.








Também merece nota outro filme que revi durante pesquisa na Multirio: Arca Russa, de Aleksandr Sokúrov. Todo passado no Museu L’Hermitage, museu que contém uma das maiores coleções de pintura do mundo e os tesouros do Império Romanov, o filme proporciona sensação de uma ininterrupta viagem ao longo de 300 anos da história russa - intervalo temporal correspondente à circulação espacial por 33 salas do Hermitage pela câmera do diretor de fotografia Tilman Buettner (o mesmo de Corra, Lola, Corra), num impressionante plano-sequência, único, de 97 minutos, animando, num mesmo plano, a tela diante nós, personagens de tempos distintos que interagem em fluxo contínuo.








Em seu primeiro longa, Cabra Marcado para Morrer (1964-1984), Eduardo Coutinho tece uma intrigante relação entre memória, tempo e lugar. Um filme sobre as Ligas Camponesas, que tem o falecido João Pedro como personagem central. Em 1964 começam as filmagens com locações "verdadeiras" e os próprios camponeses como atores. Mas, com o golpe militar, a produção se inviabiliza, havendo apreensão do material e a prisão dos camponeses atores, restando-lhe apenas parte do material que estava sendo revelado no Rio de Janeiro.







Pessoal,
nesse sábado estaremos com a palestra do Pietroforte sobre literatura sadomasoquista no Brasil. Contamos com sua presença. Aproveitamos e enviamos o cronograma do primeiro módulo do projeto, lembrando que os certificados estão sendo dados por palestra assistida. Não precisa se inscrever antes.



 O Drops de hoje é especial para aqueles que estão procurando aquele algo a mais. Sabe, aquela coisa a mais para fazer, para preencher os dias?  Pois bem, nossa coluna está recheada de dicas sobre oficinas e cursos acessíveis para o seu lazer, hobby ou mesmo para a sua profissão. Esse tipo de curso fica cada vez mais popular e difundido entre todos que procuram uma especialização rápida em alguma área de atuação do mercado.

Semana do dia 22 de março







É com estranha alegria que trago para vocês esta semana, um pouco da arte de Larissa Marques, esta goiana de 35  anos radicada em Brasília, precisamente na cidade satélite de de Sobradinho.
Larissa é poeta e escritora talentosa, além de artista plástica de mancheia, seus escritos têm uma intesidade dolorosa daqueles que parecem apenas sussurar devido às asperezas e inconveniências encontradas na vida, feito um lamento cifrado, forjado à frestas, nem por isso menos belo.








Os minicontos são uma história com um final surpreendente talhadas com começo, meio e fim em tão poucas linhas quanto possível. São difíceis mas extremamente divertidos.A moda hoje em dia são os minicontos de 140 caracteres ao estilo "Twitter". Um conto de tamanho tão minúsculo não pode ser encomendado. A história tem que brotar inteira.








Artista: Hoje, o Café História homenageia Glauco Villas Boas, ou apenas Glauco, um dos maiores cartunistas brasileiros, assassinado na última quinta-feira, em sua casa, Osasco Sâo Paulo. Glauco nasceu no Paraná em 1957. Desde cedo, mostrou aptidão para o desenho e o humor. Em 1984 começou a publicar no jornal Folha de São Paulo, onde desenvolveu personagens famosos como Geraldão, Casal Neuras, Doy Jorge, Dona Marta e Zé do Apocalipse. Para o público infantil, leitor do suplemento semanal "Folhinha" criou o personagem Geraldinho.








Paulo Leminski (1944-1989), poeta curitibano conhecido no Brasil inteiro, fez certa vez essa reflexão relacionando o hai-kai e a fotografia, de que escolho alguns trechos: “Como pode haver tanta afinidade entre uma velha forma da poesia japonesa e a mais jovem das artes? Os parentescos íntimos entre o ‘hai-kai’ e a fotografia me intrigam, desde que comecei a me interessar por essa estrutura poética mínima que os japoneses praticam há mais de quatrocentos anos”








“Balada de um palhaço”, peça de Plínio Marcos escrita em 1986, esteve pelas bandas de Salvador pelas mãos da Cia. Arte e Fatos, da Universidade Católica de Goiás, uma semana depois de “Ariano” (2007), peça com direção de Gustavo Paso, do Rio de Janeiro, sobre a vida e a obra de Suassuna. Uma na Sala do Coro outra no Teatro Vila Velha não se esbarraram, talvez nem soubessem uma da existência da outra, mas alguma coisa de permanente.








Em março deste ano, recordo-me de haver colocado um texto de minha autoria em um site de discussões econômicas cujo objetivo da discussão era "a crise" e meu texto foi "detido de enxofre" pelos meus amigos contemporâneos, alguns economistas.
Recordo também que na época, seguindo meu papel de historiadora que antes de se pronunciar realiza uma pesquisa profunda, resolvi verificar as naturezas dessa crise, e a natureza das notícias da imprensa.








Hoje a coluna está dançante. Afinal, quem não gosta de dançar? Mesmo que seja longe da censura de outros olhares. Ou mesmo quem não gosta de assistir pessoas dançando, bons espetáculos de dança?
Por isso, o Drops de hoje dará algumas boas dicas sobre esse tema:

2 comentários:

Felipe Menicucci disse...

Adorei sua foto nova! hehehe E as dicas de apresentãções de dança também, claro!

28 de março de 2010 12:48
Mônica Bento disse...

Ah, queria poder fazer algum desses cursos livres, todos pareceram interessantes!
Tá mto legal a coluna 'Ana Paula', parabéns!

28 de março de 2010 15:48

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.