segunda-feira, 29 de novembro de 2010

ANTOLOGIA DE MIM MESMO – LANÇAMENTO HOJE




Hoje vou aproveitar a importante conquista desse espaço no uni.verso da ContemporArtes para vender o meu peixe. E também o meu novo livro.

Caminho de mãos dadas com a escrita literária desde os 15 anos, quando iniciei meus registros inspirado nos encantos do primeiro amor e também nos sonhos da adolescência.

Toda essa iniciação perdeu-se no tempo depois de ter encaminhado minha pasta de “escritos” para avaliação do professor de literatura do colegial e também do cursinho – o saudoso Mestre Wilson Camargo – um dos meus grandes incentivadores.

O primeiro rebento, a publicidade e os concursos literários

Formado em Publicidade e Propaganda, em 1981, aos 22 anos, lancei o meu primeiro livro “Transparecer a Escuridão”, produção independente de poesias e crônicas que retratavam as paixões e vivências do cotidiano.

Depois de um extenso período dedicado única e exclusivamente à criação e redação publicitárias, retomo o processo criativo literário e, a partir de 2004, intensifico a minha participação em concursos.

Realmente, não me recordo como entrei nesse mundo lá nos tempos idos, só sei que a sensação de ter o primeiro texto selecionado para publicação em uma antologia foi muito gratificante e inesquecível.

Daí, certo dia, descobri a comunidade que participo no Orkut - a Concursos Literários - e o estímulo foi aumentando cada vez mais, graças à convivência com conceituados autores contemporâneos – todos premiadíssimos – como Heloisa Galves (in memorian), Tatiana Alves, André Caldas, André Kondo, Simone Pedersen, Rosana Banharoli, Nathalia Wigg, Cris Dakinis, Sérgio Bernardo, Paulo Franco, Edweine Loureiro, Zulmar Lopes, Henriette Effenberger, Thiago de Paula, Rômulo César, Zé Ronaldo, Walther Moreira Santos e tantas outras feras que estimo muito e há alguns anos fazem parte do meu dia a dia e aprendizado.

Minha dedicação extrema e o processo contínuo de aperfeiçoamento trouxeram grandes resultados: hoje tenho textos editados em mais de 60 publicações, contando ainda com mais de 170 classificações conquistadas em inúmeros certames realizados em várias partes do país, das quais, 45 somente entre janeiro e novembro de 2010.

Só Concursados - diVersos poemas, crônicas e contos premiados


O novo livro que estou lançando hoje à noite na minha cidade natal – Americana, interior de São Paulo, teve como principal objetivo reunir em uma única obra poemas, crônicas e contos premiados entre os meses de outubro de 1982 a abril de 2010, colocando-os propositadamente lado a lado numa mesma publicação.

Como costumo dizer, é uma antologia de mim mesmo, que marca historicamente cada fase da minha vida, demonstrando em sua leitura a evolução, o amadurecimento do meu trabalho ao longo dos anos. Isso é claramente percebido página por página, quase que programada cronologicamente, uma vez que cada texto publicado vem acompanhado da sua data de criação.

Como vejo essa evolução? De crescimento contínuo. Algo que não termina, pois sempre estou buscando novas formas de aprimoramento, de vencer os novos desafios que aparecem: uma hora, estou escrevendo poemas, na maioria das vezes, concisos, com ou sem rima, derivados da minha experiência profissional com o texto publicitário, que tem que ser sempre enxuto, objetivo e com alto poder de persuasão. Outra, estou enveredando por textos mais longos, como, por exemplo, contos e crônicas. De repente, estou aprendendo a fazer trovas, sonetos... Por que não? São inúmeros os caminhos da escrita. Sou diverso. Quero continuar caminhando, aprendendo!

“Só Concursados” conta com importantes e inquestionáveis parcerias. Desde o início, foi abraçado forte e carinhosamente pelo COMCULT – Conselho Municipal de Cultura da Prefeitura de Americana, que subsidiou a edição do projeto. Além disso, foi ilustrado pelo Diretor de Arte e Designer Gráfico Fábio Benencase - meu parceiro de trabalho na área de publicidade. As fotos de capa, contracapa e campanha de divulgação foram clicadas pelo amigo e renomado fotógrafo americanense Juarez Godoy. O evento contará com intervenções poéticas feitas por duas novas amigas minhas: as atrizes Gláucia Neves e Fabiana Pantarotto.

O lançamento acontecerá hoje, 29.11, a partir das 19h. Maiores informações: gtrombin@terra.com.br

25 comentários:

Simone Alves Pedersen disse...

Eu conheço a obra do Geraldo Trombin e afirmo que é um dos poucos escritores da atualidade que não são "influenciados" por outros. Originalidade total!

29 de novembro de 2010 11:38
Henriette disse...

O Geraldo é o homem dos sete instrumentos na literatura. Caminha com facilidade pelas trilhas sempre complexas da poesia, pela estrada plana da crônica e pelas vias tortuosas do conto. Estou aguardando ansiosamente meu exemplar de " Só concursados". Henriette Effenberger - Bragança Paulista-SP

29 de novembro de 2010 13:12
Toninho Villas Boas disse...

Bravo Geraldo!
Você é hors concours!
Continue versando sobre a vida.

29 de novembro de 2010 13:17
geraldo trombin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
geraldo trombin disse...

Obrigado Simone, Henriette e Toninho pelas sinceras palavras...
Isso é o que motiva a caminhar sobre tantas pedras...

29 de novembro de 2010 13:35
Blog do Piaia disse...

De "Transparecer a Escuridão" até "Só Concursados", sempre o mesmo Geraldo. Mas cada vez melhor.
Até daqui a pouco.

Abraços
Piaia

29 de novembro de 2010 13:36
Angela Nadjaberg Ceschim Oiticica disse...

Geraldo tem feito muito pela literatura.

29 de novembro de 2010 14:11
geraldo trombin disse...

Grande Piaia, Grande Angela... agradeço por tudo, pela amizade... pela proatividade
Vamos trilhando...

29 de novembro de 2010 14:17
Arquiteto de Almas disse...

Parabéns amigo Geraldo...
...
Faz por ser merecedor desta realização, poesia é um ofício que se planta e se colhe de grão em grão e hoje você realizar a sua colheita plena.
Gostaria muito de poder estar presente para absorver toda a felicidade que com certeza você sente na pele.
Abraço
CeGaToSi
"Arquiteto de Almas"

29 de novembro de 2010 15:02
Rosana disse...

Nosso Geraldo, como autodenomina-se "diverso", sem se repetir e sem desmerecer a criação, muito pelo contrário. Só quem acompanha suas criações pode afirmar com categoria a sua excelência, dai a minha recomendação oportuna a este momento de um lançamento com alguns dos tantos textos seus premiados em concurso de renome nacional e internacional. Vale conferir. Parabéns, sucesso e muito mais. Anote meu pedido!

29 de novembro de 2010 15:31
PAULO FRANCO disse...

Geraldo, é uma enorme felicidade vê-lo a encantar o mundo com uma nova obra literária. E essa já vem aprovada. Abraços.

29 de novembro de 2010 15:32
Tatiana disse...

O que dizer de um escritor que pode lançar uma obra feita só de textos agraciados em concursos? Os textos falam por si, di.versos e con.versos.
Um escritor da mais nobre safra da contemporaneidade. Um colega de escrita, um amigo de tantas letras.
Sucesso, sempre!

29 de novembro de 2010 16:44
geraldo trombin disse...

Celso, Rosana, Paulo, Tatiana, Simone, Henriette, Toninho, Piaia, Angela...
Me desculpem... mas tantas palavras carinhosas acertaram-me em cheio... estou emocionado... mais que colheita literária, estou muito feliz pela safra de grandes e novos amigos literatos... obrigado por estarem aqui tb neste momento tão importante...

29 de novembro de 2010 17:16
Nathalia Wigg disse...

Geraldo, acho o seu trabalho magnífico, inspirador! Parabéns pelo lançamento e por todas as suas conquistas. É uma honra ser citada por você. Esse carinho e admiração são recíprocos.
Aprendo muito com você!

Parabéns por tudo e por ser essa pessoa tão especial.

Grande abraço,
Nathalia Wigg

29 de novembro de 2010 20:56
geraldo trombin disse...

Obrigado, Nathália, a recíproca é verdadeira mesmo!

30 de novembro de 2010 08:55
carlos disse...

Parabéns, Geraldo pelo livro, digo que sempre um livro lançado é um filho que deve ser cuidado, o seu livro é um estímulo para todos que defendem a cultura no Brasil, onde olhos do governo não são interessante.
Reunir toda a sua obra desde 1982 até 2010, demonstra que a bagagem é grande meu amigo, desejo grande sucesso com o seu livro, e ele já fica registrado na memória cultural Brasileira.

Carlos Vanilla

30 de novembro de 2010 10:02
geraldo trombin disse...

Carlos, apesar das intempéries, o livro chegou lá... e se abriu feliz ao grande público presente... O evento foi excelente, marcante, feliz... Mais uma conquista graças ao incentivo constante dos verdadeiros amigos...

abraços

30 de novembro de 2010 10:23
Cris Dakinis disse...

Isto é magnífico!
Parabéns Amigo Gera, você merece demais, pois colhe o resultado de seu talento.
Sucesso sempre!
Quero o meu exemplar :))))

30 de novembro de 2010 15:02
geraldo trombin disse...

Obrigado, amiga! Como costumo dizer: mais um passinho dado, graças à força e energia dos amigos... Bjos

30 de novembro de 2010 15:10
marcoxpoesiaxpoetaxescritor disse...

Escrever é até, certo ponto, fácil. Mas escrever com a precisão de um cirurgião da palavra é IMPROVÁVEL. Eu julgava impossível, até conhecer o Geraldo. Não sei como Geraldo Trombin consegue essa façanha: o escrever além da precisão, pois é isto o que ele faz, reinventa a literatura, cria, procria e depois a cultiva. Literatura única, com sua marca, sua patente, irretocável. Parabéns GRANDE MESTRE.

30 de novembro de 2010 16:56
geraldo trombin disse...

Nossa, Marco! Extamente como fiquei com os depoimentos dos grandes amigos acima, também fiquei impressionado com o seu. Nunca havia me percebido de tantas maneiras positivas assim. Aliás, sinto-me ainda na necessidade do constante aprendizado e, baseado nisso, às vezes me reinvento. Incremento. Obrigado pelas palavras e reafirmo
que, ao contrário do que disse no final, sou apenas um aluno diante de tantos mestres que tenho o imenso prazer de conviver, seja pessoal ou virtualmente.

30 de novembro de 2010 19:04
Sérgio Bernardo disse...

Geraldo, parabéns pelo lançamento na última segunda. Seus textos já vêm com o aval das comissões julgadoras, então, seu destino é um só: agradar ao público leitor. E quero ser um deles, viu? Abraços e sucesso ao novo livro. Sérgio Bernardo

2 de dezembro de 2010 10:21
geraldo trombin disse...

Grande Sérgio, gracias pelo seu valioso pronunciamento aqui... Foi bem supreendente o evento... eu diria: inesquecível... Obrigado pelo incentivo e apoio...

2 de dezembro de 2010 17:45
edweinels disse...

Geraldo e um guerreiro. Um talento nas letras e um amigo na vida. Merece tudo de bom e que SO CONCURSADOS trilhe o caminho que merece: o do sucesso. Do seu amigo, Edweine.

4 de dezembro de 2010 11:47
geraldo trombin disse...

Obrigado, Ed... Tamanha energia positiva deu no que deu: um evento maravilhoso... ainda nem estou acreditando...

Abraços e aquela força...

4 de dezembro de 2010 15:22

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.