segunda-feira, 5 de março de 2012

A poetisa de Goiás: Cora Coralina



"Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina"

Hoje vamos falar de uma poetisa incomum, que soube plasmar sentimentos e orações, aproximando-nos de uma poesia singular e, ao mesmo tempo, bem peculiar. Hoje vamos falar de Cora Coralina. Nascida na Cidade de Goiás (antiga Vila Boa), Cora é além de poetisa, uma contista consagrada na literatura brasileira. Seu primeiro livro foi publicado quando ela já ultrapassava seus 75 anos de idade.

Mulher simples, sempre vivera no interior, sendo este, temática de sua obra, inclusive, podemos dizer que seja um estilo próprio da autora. Sua sobras retratam esse caráter singelo dos interiores do Brasil, sendo destaque, o interior de Goiás.



Com uma obra voltada ao conteúdo, não propriamente a forma, Cora Coralina conseguiu ser inigualável em seus escritos, absorvendo elementos folclóricos e inserindo em seus textos.
Cora Coralina faleceu na Capital do estado, Goiânia, em abril de 1985, deixando uma riqueza de obras para todos nós.

Publicações:

Estórias da Casa Velha da Ponte (contos)
Poemas dos Becos de Goiás e estórias mais (poesia)
Meu Livro de Cordel
O Tesouro da Casa Velha
Vintém de Cobre
A Moeda de Ouro que o Pato Engoliu (infantil)
As Cocadas (infantil)
Meninos Verdes (infantil)

Renato Dering é escritor, mestrando em Letras (Estudos Literários) pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), sendo graduado também em Letras (Português) pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Realizou estágio como roteirista na TV UFG e em seu Trabalho de Conclusão de Curso, desenvolveu pesquisa acerca da contística brasileira e roteirização fílmica. Atualmente também pesquisa a Literatura e Cultura de massa. É idealizador e administrador do site EFFI, que divulga o cinema e conteúdos audiovisuais. Contato: renatodering@gmail.com @rdering




1 comentários:

Anônimo disse...

velinha... zoa

30 de agosto de 2013 09:57

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.