quarta-feira, 21 de outubro de 2015

"CONTEMPLAÇÃO E VIDA"....PELAS LENTES DE GLAUCO TAVARES.


“O oriente e seus mistérios e paradoxos atraem pessoas do mundo inteiro e por consequência sua imagética se constitui em uma das mais amplas da história da fotografia dificultando sempre a apresentação de uma obra que saia do comum, que seja distinta dos clichês, que registre suas nuances com maestria, e que afinal se sobreponha a todo um corolário já publicado.



Glauco Tavares é versado nos caminhos indianos bem como nos desafios que a boa fotografia impõe a todo profissional. Registros precisos mesclando técnica apurada e mensagens consistentes em seu conteúdo imagético fazem parte deste trabalho desenvolvido ao longo de mais de uma dezena de viagens ao país.


A seleção que agora se mostra foi estruturada em trabalho apurado pelo tempo e pelo talento do fotógrafo. Sua Índia foge do clichê sem perder suas características mais importantes; seus retratos expõem um povo resiliente sem maneirismos típicos da imagem exótica calcada nos contrastes mais evidentes entre a miséria e a riqueza, a tecnologia mais contemporânea e seus antigos monumentos culturais.



Na essência, Glauco Tavares revela uma obra documental sustentada pelo registro de uma poderosa cultura com imagens que trafegam entre seu caráter mais objetivo e aquele próximo da imagem fine art, mais conceitual, produzindo um amálgama cujo resultado são imagens belas e ao mesmo tempo informativas. Estas por sua vez, se integram ao sincretismo proposto pelos monges do Mosteiro de São Bento, templo quase ecumênico, cuja essência da existência é também a contemplação da vida.


O segundo país mais populoso do mundo, com habitantes que reverenciam sua ancestralidade, a Índia é sempre um desafio para o fotógrafo. Ao se debruçar atentamente sobre suas particularidades, expressões humanas, sua singular geografia, seus ritos, tanto pelas formas coloridas como pelas sensíveis tonalidades em branco e preto, Glauco Tavares, nos mostra um cenário repleto de expressões, cativantes tanto em seu conteúdo quanto em seus imaginário gráfico, uma verdadeira viagem pelo corpo e alma do indiano onde a contemplação gera a vida e esta a contemplação.” (Juan Esteves)




JUAN ESTEVES 
É fotógrafo, crítico, curador e professor de fotografia. Tem seus trabalhos nas principais coleções brasileiras como MASP, MAM e Pinacoteca do Estado entre outras públicas e privadas. É autor de cinco livros autorais e participa em mais de 200 publicações em diferentes países como China, Inglaterra, Japão, França, Holanda, Alemanha e Estados Unidos. É articulista da revista Fotografe Melhor e colaborador das revistas Select de Arte e Santa Arte Magazine. Faz parte do Conselho Curador do Festival Internacional de Fotografia Paraty em Foco e foi curador do Festival Foto Em Pauta Tiradentes edição 2015, bem como do júri de diferentes prêmios no Brasil. Ainda nos anos 1980, foi editor de fotografia da Folha de S. Paulo, onde também escreveu para o Caderno Ilustrada.




SOBRE A EXPOSIÇÃO
"Contemplação e Vida" de Glauco Tavares tem a curadoria e edição de imagens de Juan Esteves, e acontecerá no Mosteiro de São Bento, centro de São Paulo, no dia 04 de Novembro, as 19h30, com entrada pela portaria do Colégio São Bento. A entrada é gratuita e não é necessária a confirmação de presença antecipada. A programação conta ainda com:

*Breve conferência introdutória à mostra fotográfica com o monge beneditino Dom Alexandre de Andrade que falará sobre o tema da "contemplação" e a importância desta mostra fotográfica para o Mosteiro de São Bento.
*Juan Esteves falando sobre a mostra.
*Visitação à mostra fotográfica.
*Visitação para os interessados, à Igreja de São Bento que estará aberta exclusivamente para o evento, com uma iluminação especial e ao som do órgão do mosteiro de São Bento.




GLAUCO TAVARES, POR TRÁS DAS LENTES
Natural de São Paulo, Brasil. Administrador, fotógrafo, professor de meditação e yoga, empreendedor social. Desde 2003 no caminho do yoga e da meditação, a frente de um dos importantes espaço de yoga de São Paulo, o Núcleo Shivalaya, ministra cursos de formação e autoconhecimento em yoga, cursos de meditação, cursos de pranayama, retiros de silêncio além de vários outros cursos e workshops.




“Já a fotografia, simpatizante desde muito jovem, foi em 2007 que, através de um projeto humanitário de combate a miséria, realizado pela minha organização humanitária no Vale do Jequitinhonha, MG, que a fotografia entrou de forma concreta em minha jornada, neste momento com a fotografia documental. Já em 2009, quando visitei a exposição de Henri Cartier-Bresson, a fotografia de rua tornou-se meu foco.



Com viagens anuais à Índia e ao Nepal, explorei estes países dentro desta perspectiva da fotografia de rua e documental, o que culminou na mostra fotográfica "Índia, contemplação e vida". Minhas fotos são feitas com uma Leica, uma Nikon e um celular, no Brasil, na Índia, no Nepal ou por onde eu caminhar”. 




Contato: 



                                                                         ****

Izabel Liviski é professora e fotógrafa. Doutoranda em Sociologia pela UFPR, escreve a coluna INCONTROS desde 2010 e é também co-editora da Revista ContemporArtes.

5 comentários:

Francisco Cezar de Luca Pucci disse...

A densidade de uma cultura diminui a velocidade de sua mudança. A Índia, sofrendo um processo de acelerada mudança tecnológica, mantém constante suas tradições que vêm mudando com muito vagar. Mas muda. O crescimento do islamismo na Índia tem sido vertiginoso e isso abalará a estrutura religiosa dessa sociedade. Por isso, entre outras tantas razões, é fundamental registrar o momento atual. Menos sua forma e mais o seu espírito. Foi isso que essas fotos maravilhosas me passaram.

21 de outubro de 2015 08:53
Rogério Dezem disse...

Iza, tudo bem?;) Conheci o Glauco na minha ultima visita ao Brasil (agosto 2015). Otima pessoa e grande fotografo como podemos notar em seus registros aqui publicados. Infelizmente nao pude comparecer a primeira exposicao em Santos, mas com certeza contemplar o olhar oriental do Glauco "ao vivo" vale muito a pena! Um abraço!

21 de outubro de 2015 09:27
Danilo Vieira disse...

Glauco , parabéns, você é um profissional digno, da mais profunda admiração pela forma incansável com a qual se dedica ao seu objetivo e profissão com determinação. Saiba que é uma honra para mim te-lo como amigo e colega de profissão. Abraço.

21 de outubro de 2015 09:46
THELMO OLISAR disse...

Não conheço o fotógrafo mas fiquei maravilhado pelas belas fotos. Parabéns!

21 de outubro de 2015 10:27
Vanisse Simone disse...

Belíssima matéria, Bel. Parabéns por apresentar de maneira tão delicada e sensível o fotógrafo Glauco Tavares.

27 de outubro de 2015 23:30

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.