quarta-feira, 25 de abril de 2012

Lançamento e exibições



 No dia 10 de Abril/2012 lançamos o documentário no Centro Universitário Fundação Santo André e exibimos em dois horários. Na parte matutina teve uma média de 20 pessoas e muitas delas com envolvimento com a Vila de Paranapiacaba (moradores, pesquisadores, prof., funcionários da prefeitura...) o que gerou um debate caloroso em torno da linguagem do documentário, identidade, património, memória e história.

Lançamento no CUFSA, fotos Melina Resende.

Explicamos sobre os problemas de subsídio, recursos, dedicação exclusiva dos participantes do projeto e pelo fato do nosso viés ser focado na história do passado e presente, sendo o passado contato narrado pelo colaborador Thomas Corrêa (blog: http://brazilrailway.blogspot.com.br/)  e o presente pelas pessoas que foram solícitas ao projeto (ex-ferroviários, moradores, turistas...). Tivemos reuniões periódicas para definir a linguagem, o roteiro, a história abordada... em geral, o filme segue a investigação social com base na metodologia da história oral, orientada pela Profa. Dra. Ana Maria Dietrich.

Lançamento no CUFSA, foto Melina Resende.
No período noturno, devido a maior quantidade de pessoas, tentamos colocar o áudio nos alto falantes do auditório da FAFIL, mas, infelizmente estava quase impossível de ouvir. Foram uma somatória de fatores que influenciaram para este fato, tentarei explicar de forma sucinta. Muitas das gravações foram feitas a partir da própria a partir da própria filmadora que capta também muitos ruídos. Com ajuda do especialista em edição, o Carlos Sperançolo conseguimos minimizar os ruídos, equalizar áudio e evidenciar as falas. A somatória que mencionei foi decorrente a informação que obtive que os equipamentos da CUFSA não sofrem manutenção, com isto ficamos prejudicados e aprendemos uma importante questão: averiguar antecipadamente a infra estrutura dos lugares que iremos exibir para verificar a precisão de levar equipamentos de áudio e projeção da UFABC. 

Lançamento no CUFSA, foto Melina Resende.
Outra exibição aconteceu na Casa da Palavra em Santo André, no dia 20/04. Como bem colocado pelo Prof. Dr. Cláudio Penteado, "a exibição e o debate duraram em torno de uma hora. Apesar de um público pequeno, o documentário suscitou diversas questões. Alguns aspectos técnicos como qualidade do áudio e imagem foram apontados por um participante. O documentário teve no geral uma boa recepção por parte da audiência."






Exibição do Neblina na Casa da Palavra, fotos de Cassiano Tirapani.


Outra exibição será no Espaço Gambalaia, localizada na Rua das Monções, 1018 - Santo André - SP, no evento Quarta Movie, dia 02/05 as 21h00, (Neblina no Quarta Movie) este projeto promove exibições e debates sobre os filmes, principalmente, as produções independentes. Este evento é promovido pelo Coletivo Nasa (http://coletivonasa.wordpress.com/). 

Continuamos na missão de exibir noutros lugares, quem se interessar, favor entrar em contato. Pode ser comentando este post ou por e-mail: soraia.o.costa@gmail.com.

 Muito obrigada,



Soraia Oliveira Costa, graduada em Ciênciais Sociais pelo Centro Universitário Fundação Santo André (CUFSA). Professora de Geografia, Filosofia e Ética na Escola Paineira, trabalha também com fotografia, audiovisual e oralidades desde meados de 2007, quando começou a analisar o cenário urbano, a natureza, o trabalho, os transportes, o comportamento, a cultura, a arte... 

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns meninas! Não consegui ver seu doc ainda, terminei o meu e estou tocando um projeto no Capao Redondo ensinando cinema para adolescentes.
Sucesso, tudo de bom mesmo!!!

Rubi Campoy

28 de abril de 2012 13:03
Soraia O. Costa disse...

Muito obrigada, moça!

Quero assistir o seu doc tbm, hein! E Parabéns pela iniciativa de lecionar audiovisual para os pequenos e futuros produtores!!!

1 de maio de 2012 19:29

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.