segunda-feira, 18 de junho de 2012

UM CANTO DIFERENTE



UM CANTO DIFERENTE

Esse poema já me deu algumas alegrias. A primeira, quando o escrevi. As outras, quando das seleções nos concursos abaixo. Quem sabe novas classificações e alegrias virão.

• 2º lugar - 7º Concurso Literário Acrísio de Camargo – Categoria Poesia (Indaiatuba/SP) - 2011

• 1º lugar - VI Concurso POESIARTE de Poesia (Cabo Frio/RJ) - 2012

• Troféu Escrevinhador - IX Concurso Literário virArte (Santa Maria/RS) - 2012

• Menção honrosa - Concurso de Poesia Carlos Cezar 2012 - 1ª Edição (Mogi Guaçu/SP)



ABRAÇOS LITERÁRIOS E ATÉ +.






15 comentários:

edweinels disse...

Milimetrico... um show poetico. Parabens, Geraldo.

18 de junho de 2012 07:51
artes e literatura disse...

A pagina tem que ser preenchida com linha e entrelinhas! Adorei! Beijos

18 de junho de 2012 08:00
Edelson Nagues disse...

Bravo! Belíssimo poema! Outros prêmios virão, com certeza. Abraço, grande Gera.

18 de junho de 2012 11:04
Blog do Piaia disse...

Grande Gê! Muitos prêmios pela frente, com certeza.

18 de junho de 2012 12:01
Sandra Rainha disse...

Parabéns Ge. Te plageando é "A canetada perfeita". Bjs 1000.

18 de junho de 2012 17:41
geraldo trombin disse...

Edweine, Aninha, Edelson, Piaia, Sandra, bom ter vocês por aqui... e vamos seguindo...

18 de junho de 2012 19:16
Maria disse...

Sempre eterno poeta MOR, que nos deixa estasiadas com suas perfeitas crias,
eu que sou fã confessa, ardorosa seguidora de suas letras, longas, curtas, diretas, indiretas, doces ou acidas... Coisas de poeta... Que sabe o que pretende e ama o que cria. Parabéns!

18 de junho de 2012 19:38
geraldo trombin disse...

GRACIAS, MARIA... OBRIGADO PELAS LETRAS...

18 de junho de 2012 21:16
Jussára C Godinho disse...

"No canto da página" e em toda ela: Parabéns, parabéns, parabéns, parabéns...
Ju

19 de junho de 2012 18:43
geraldo trombin disse...

Obrigado, Ju! bjos

19 de junho de 2012 22:56
Anônimo disse...

simplesmente lindo!!! arMário

20 de junho de 2012 17:15
Anônimo disse...

Qui delindo, Gera sobre seu poema. Anônimo foi a maneira que encontrei de publicar meu comentário. arMário

20 de junho de 2012 17:18
geraldo trombin disse...

Valeu, Marião... Mesmo anônimo, feliz por ter passado por aqui.

21 de junho de 2012 11:30
Anônimo disse...

Quando se parte do secundário, lateral e desimportante para mostrar o oposto, o escanteado ocupa o centro da cena, a pedra preciosa escondida vem à luz no diamente bruto. Coisas de que são capazes o poeta e sua poesia.

Coloque mais este entre seus "the best of".

Deva

23 de junho de 2012 11:48
geraldo trombin disse...

nossa... emocionei aqui... valeu Deva... Valeu amigos... abraços

24 de junho de 2012 16:53

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.