sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Biografia



Caros leitores,

Depois de um tempo retomo as minhas publicações em Planetário. Esse pequeno período foi suficiente para que novas ideias surgissem e, igualmente, novos conflitos e novos desafios. Como é constante à todo humano imerso em sua subjetividade, a reflexão acerca do tempo e dos anseios advém como a sucessão das estações. Antes de que tudo se torne claro, necessário é que tudo esteja nebuloso e sem sentido. Talvez esta seja a fase mais importante para a construção do próprio amadurecimento, o tempo em que não há respostas, em que se desenham as questões mais duras e enigmáticas sobre nós mesmos. Biografia é o resultante de um momento como esse, o olhar firme para a estrada percorrida antes do passo seguro para uma nova realidade.

Adriano Almeida.


Biografia 



A primeira voz que ouvi...
As canções que esqueci.
Os sorrisos que sorri.


O cheiro de tinta fresca.
Cantigas de roda,
as certezas sem truques.
As raivas sem máscaras...


O violão e a chuva.
As vozes desafinadas.
Os sonhos insensatos.
O choro das conquistas.
O dia como se não houvesse amanhã...


As carreiras que jamais quis.
Os planos que nunca fiz.
Os beijos que neguei.
Os abraços que perdi...


Letras que guardei...
Versos que escondi.
A calma forjada.
A alegria interpretada.
Artes que aprendi.


Os brinquedos que
nunca gostei.
Os lugares que eu não fui...
As aulas que faltei.
As lições que eu nunca entendi...


Os amigos que
eu não tenho mais...
As dores que 
me deixaram em paz...




Adriano Almeida é pesquisador na área de cultura, imaginário e simbologia do espaço. Mineiro, tem se dedicado a escrever poemas, crônicas e contos. Seus escritos, de caráter introspectivo, retratam as incertezas, os conflitos, a melancolia e os encantos da existencialidade humana.









1 comentários:

Anônimo disse...

Adorei o texto Adriano...Ficou ótimo mesmo,cada dia se supera mais. :)

20 de setembro de 2013 02:55

Postar um comentário

Seja educado. Comentários de teor ofensivo serão deletados.